domingo, 25 de agosto de 2013

Êxodo Urbano



Jovens desfrutam do simples existir,
senhores pastoram a harmonia,
picos em nuvens contrastam-se
e ferem meus olhos com utopia.

Entre os portais das estradas
um oásis surpreende-me ao vislumbre:
com uma tribo que não anda apressada,
inocência que ao mundo não sucumbe.

Quão matuto foi o metropolitano
sem entender a paz ou a quietude
com seu bruto olhar leviano
acostumado a sempre preocupar-se.

Uma experiecia transcedental,
fui mais longe do que posso contar,
longe do perturbadoramente imoral
onde a paz nunca prevalecerá.

Intrigando-me a cada ato
como soberbo ímpio
sem me dar conta do fato
que ali era eu o verdadeiro índio.

E já dendo partida datada,
o tempo fez o seu duro oficio.
Comeu-se em cada linda alvorada
fazendo aquele mundo a mim (outra vez) fictício.
onselectstart='return false'